Manobra tira Zulma Antunes da tesouraria do Sitratuh-Joinville (SC). Caso vai para Justiça

Os meios sindicais joinvilenses (SC) estão em polvorosa. Na noite de segunda-feira, a tesoureira do Sitratuh-Joinville foi “destituída” do cargo sob a alegação de que não tinha mais condições de exercer a função, embora seja diretora há muitos anos. Como não foram observadas exigências estatutárias, tudo indica que a questão acabará nos Tribunais. 
Zulma Antunes – que há muitos anos é dirigente sindical – sempre exerceu a função de tesoureira do Sindicato dos Trabalhadores em Turismo, Hospitalidade e Hotéis de Jonville, ao lado do presidente Henrique Bublitz. 
De uns tempos para cá, são cada mais fortes os desentendimentos entre ambos (o auge foi quando Bublitz concedeu um aumento salarial a uma “funcionária” superior ao da diretoria, além de questões que envolvem a gestão sindical.
Zulma, respeitada e muito querida na categoria, começou a dar sinais de que nas próximas eleições (previstas para o início do ano que vem) será a natural oposição ao atual presidente cuja trajetória no meio trababalhista é marcada – como revela uma fonte – por traições e pagas urdidas fora do campo da legitimidade e moralidade.
Zulma passou a se preparar para o ataque que veio na noite de segunda durante uma assembléia de prestação de contas em que tinham menos de cinco diretores presentes. 
Ademais, estatutariamente, para ser demitida teria que ser convocada uma assembléia específica (e não a de prestação de contas) e apresentadas razões bem mais consistentes do que a “simples falta de condições para o exercício”. 
Fontes ligadas ao Sitratuh-Joinville admitem que a manobra de Bublitz acirrará ainda mais os ânimos no seio da classe e acabará por favorecer a Zulma Antunes que, segundo colegas, é a Emily Thorne (da série Revenge), cujo verdadeiro nome é Amanda Clarke, que se vinga das pessoas que destruíram sua família e causaram a morte de seu pai…
Compartilhe este post em

4 Comentários

  1. Como já dito pela própria ex-tesoureira, ela já está fazendo campanha de uma chapa de oposição, porém, o que ela esqeuceu de dizer é que o mandato ainda não terminou e, tampouco suas obrigações com o sindicato e sua classe, pois, inúmeras vezes soltava as seguintes frases: "não sei fazer, não quero aprender e tenho raiva de quem sabe" ou ainda,"já trabalhei muito, agora os outros trabalham por mim…
    Assim, meus caros associados, o que de fato ocorreu foi que a ex-tesoureira Zulma Antunes fora realmente afastada de sua função por incompetência, mas, não fora afastada de trabalhar no sindicato, porém, agora ela se nega a vir trabalhar e continuar a cumprir com suas obrigações, MAS, NÃO SE NEGA DO DIREITO DE CONTINUAR a RECEBER SEU SALÁRIO INTEGRAL.
    Ressalta-se que a ata da assembleia do dia 23.09.2013 estará, a partir do dia 01.10.2013, disponível, registrada, em cartório, cujo teor, também fora gravado em áudio.
    Somente objetivamos arrumar a casa, trabalhar pela categoria, valorizar nossos associados.

    Envie uma resposta
  2. Ocorre ainda, fato este narrado pela ex-tesoureira, que a mesma não fora dimitida do sindicato, pois, ela ainda terá que continuar a trabalhar, cumprir jornada e, ainda continuará a receber seu salário integral que é "apenas" de R$ 6.195,90 (seis mil cento e noventa e cinco reais e noventa centavos), líquido, ou seja, com os encargos e benefícios a ex-tesoureira custa em média R$ 10.000,00 (dez mil reais) ao sindicato, para exercer daqui pra frente a simples função de atender o telefone, porém, a mesma se recusa veemente a cumprir tal obrigação, isto que ocupa uma sala exclusiva.
    Assim, como podem ver, a ex-tesoureira, não saiu prejudicada em nenhum aspecto, ao contrário, somente, foi afastada de seu CARGO como tesoureira, POR INCOMPETÊNCIA, ou como ela mesmo relata, pela falta de condição para o exercício do cargo.
    De fato como a ex-tesoureira, assim como narrado, como ela é diretora há muitos anos, foi verificando ao longo dos últimos anos, que não havia mais interesse em lutar pela categoria, porto que, aparentemente seuposto parecia apenas uma guerra de braço entre ela e os demais que ali trabalham, visando a ex-tesoureira apenas o poder e não a melhoria/benfeitoria da categoria como os demais.
    Não há que se negar, também, que a convivência entre a ex-tesoureira e os demais estava e está difícil, pois, até nos brindes sorteados por mês aos associados a ex-tesoureira era e é contra e como se não bastasse ao longo desse ano o Presidente recebeu inúmeros ataques e e-mails difamatórios invetados pela ex-tesoureira e, ainda, inúmeras empresas relatando que a ex-tesoureira estava indo até lá fazer campanha e difamar o sindicato e seus atuais representantes com inverdades.
    Como se vê, diferentemente do que alega a ex-tesoureira e de forma inverídica relata que os "desentendimentos" entre ambos ocorreu, após um aumento salarial de uma "funcionária" e superior ao da diretoria, ora meus caros, em nenhum momento tal alegação ocorreu, nem mesmo a funcionária que fazia e ainda, se vê obrigada a fazer o trabalho da tesoureira ganhou, são fatos esses não provados por ela, apenas são irreais, palavras jogadas ao vento, com o intuito de mascarar os fatos reais.

    Envie uma resposta
  3. De fato os meios sindicais estão em polvorosa, posto que, se viu o Presidente, Sr. Henrique Bublitz, JUNTO a diretores do sindicato. Cuja convocação destes, se deu, por carta via AR, inclusive, a Sra Zulma Antunes e, via Fone. Os associados presentes na segunda assembleia geral ordinária, se viram, diante dos fatos ali apresentados obrigados a "destituir ou afastar" Zulma Antunes do cargo de tesoureira, uma vez que, após ter sido realizada auditoria contábil, esta devidamente aprovada por meio da primeira assembleia geral ordinária, do dia 17/06/2013, provou-se que a tesoureira Zulma Antunes, não mais possuía a menor condição em continuar exercendo o cargo, pois, através da dita auditoria em conjunto com a contabilidade, fora provado/constatado inúmeras irregularidades e em decorrência dessas irregularidades, como exemplo, onde o caixa não fechava. Por meio desta Assembleia Geral Ordinária, devidamente publicada e, sim, cumprindo com os requisitos legais, foi que no final da apresentação de contas, pelo auditor, após muita discussão e esclarecimentos se deu que TODOS os diretores e associados ali presentes, decidiram na tarde do dia 23 de setembro de 2013, conforme edital, publicado no jornal A Notícia, pg. 24, após, 2 (duas) horas de assembleia, por meio de votação secreta, após esclarecimentos e muita discussão, por afastar a tesoureira Zulma Antunes.
    Esclarece ainda, o Presidente, que não fora feito Assembleia específica para o afastamento da ex-tesoureira, porque primeiramente não se sabiam qual seria o resultado da perícia contábil, segundo, não sabiam se a prestação de contas iria ser aprovada e terceiro e não menos importante, a consequência dessas irregularidades. Diante disso, após 2 horas de assembleia foi realizada a votação decidindo-se ficava no buraco como está ou se mudaria o futuro do sindicato
    Assim, o presidente com todos os diretores do sindicato e os associados ali presentes, visando proteger o sindicato diante daquelas irregularidades, ali apresentadas, decidiram imediatamente, através de votação por escrutínio secreto, no qual o resultado se deu em 14 votos a favor do afastamento, contra 02 votos pela permanência, e 01 nulo, em afastá-la do cargo.

    Envie uma resposta
  4. SITRATUH Joinville compartilhou um status
    Ontem
    A VERDADE SOBRE O AFASTAMENTO DE ZULMA ANTUNES, TESOUREIRA, DO SINDICATO SITRATUH JOINVILLE

    Em resposta a notícia divulgada na internet nesta última semana no dia 26/09/2013, " Manobra tira Zulma Antunes da tesouraria…" se vê o Presidente do SITRATUH JOINVILLE, em respeito aos seus associados, obrigado a esclarecer o que realmente acorreu:

    Envie uma resposta

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *