McDonald´s, incorrigível, confessa: achata salários e força rotatividade

mcdonalds-hospitalEm entrevista ao Valor Econômico, o gerente de recursos humanos da Arcos Dourados, franqueadora do McDonald´s, Marcelo Nóbrega, admitiu que empresa mantém uma taxa de 100% de rotatividade de empregados, enquanto a média do setor é de 32%, conforme o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).
O Sinthoresp (Sindicato dos Empregados em Hospedagem e Gastronomia de São Paulo e Região) denunciou ao MPT (Ministério Público do Trabalho) a alta rotatividade de trabalhadores no McDonald´s e pediu que o órgão investigue as causas e danos decorrentes da conduta empresarial.
Alerta que a rotatividade induz ao achatamento salarial e impede que o trabalhador obtenha as vantagens de seu contrato de salário, tais como seguro-desemprego (concedido somente àqueles que trabalham por mais de seis meses consecutivos), aviso prévio proporcional (válido a partir de um ano de contrato) e o aumento salarial baseado no critério do merecimento pelo maior tempo de serviço. “Ou seja, quanto maior o tempo de trabalho, maior serão os direitos. Para evitar isso, a empresa demite os empregados a fim de achatar os salários e reduzir direitos, mantendo um nível baixo dentro de seu estabelecimento comercial”, explica o Sinthoresp.
Além disso, a entidade lembra que “o desemprego abala a estrutura familiar do trabalhador, que se põe novamente na situação de busca de emprego de forma desmedida no mercado para sustentar sua família”.
Segundo o Sinthoresp, a rotatividade praticada pela empresa é prejudicial não somente ao trabalhador, em sua maioria jovens que acabam de conseguir o primeiro emprego, mas também ao Erário Público, uma vez que o McDonald´s não assume a contrapartida estabelecida pela Constituição Federal às empresas que superam o limite estabelecido por lei. “O constituinte preocupou-se com a rotatividade dos contratos de trabalho, especialmente no que tange ao seguro-desemprego, ao dispor no art. 239, §4′, CF, que: ‘o financiamento do seguro-desemprego receberá uma contribuição adicional da empresa cujo índice de rotatividade da força de trabalho superar o índice médio da rotatividade do setor, na forma estabelecida por lei”, destacou.

 

Compartilhe este post em

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *