Planalto quer economizar R$ 6 bilhões por ano com cortes de aposentadoria por invalidez

Convocação ocorrerá por meio de carta e o segurado terá cinco dias para apresentar-se a uma agência do INSS. Caso não seja encontrado, o chamamento ocorrerá através de edital público

 previdencia-cortesA partir da publicação de uma nova medida provisória, o governo federal pretende economizar R$ 6 bilhões por ano com a revisão de benefícios sociais, que será retomado na próxima semana. O pente-fino, iniciado no ano passado, atinge quem recebe o auxílio-doença há mais de dois anos sem a realização de novas perícias, além dos beneficiários por mais de dois anos da aposentadoria por invalidez e que tenham idade inferior a 60 anos.
De acordo com o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Alberto Beltrame, a intenção é revisar a situação das pessoas que tinham motivação para receber o auxílio ou aposentadoria no momento da concessão, mas que, depois, “ficaram saudáveis e continuaram no benefício indevidamente”.
— Quando uma pessoa recebe o benefício (de forma irregular), ela lesa duplamente o fundo de Previdência, porque recebe indevidamente e, no período do benefício, deixa de contribuir — afirmou Beltrame em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade. — É uma situação que lesa o conjunto dos contribuintes da Previdência e é obrigação do gestor zelar para que o benefício chegue na mão daquela pessoa que realmente necessita.
Compartilhe este post em

1 Comentário

  1. A grande Realidade e Corta o Beneficio do Segurado,e Não fazer Justiça,desde que a Pessoa prove a Doença Com laudos exames e relatorios medicos eles tem a Obrigação de manter beneficio e Não sai sesando o Beneficio, e so ver os numeros de corte ja feitos que ja sabemos que sao desumamos alguma coisa tem que ser feita pela Uniao,Canbadas Temer abre o seu Olho muquirana….

    Envie uma resposta

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *